Não tem SuperLUA que dê jeito

lua
* Foto enviada pela artesã e leitora do blog, Josy Art’s
* Tema sugerido pelo ator, Sebastião Formiga e pela jornalista, Simone Rocha, ambos leitores do blog

Ei, mas nós terráqueos somos “inxiridos”, viu! Olha esta notícia sobre a Superlua: “Nenhum planeta do Sistema Solar mantém uma relação tão importante com um satélite como a Terra com a Lua” (El País). E o texto continua: “Seu poder de atração é enorme, fascinante…” Estas informações, o dia todinho, martelando no meu pé do ouvido, me fizeram pensar nas vezes que já saí de casa pra ver a lua nascendo (a normal mesmo) e me decepcionei. Ou tava chovendo, ou tava nublado, ou chegava um vendedor de imóvel mesmo na hora, ou eu tava conversando com uma amiga e era avisada por um sobrinho que a lua tinha nascido, já fazia era tempo!

Tinha ainda aquela ilusão, alimentada e acalentada pela literatura, de um dia ser convidada pra ver a lua nascendo e, junto com ela, nascer um grande romance. Até que um dia, aconteceu e tive uma certeza: temos que ter muito cuidado com o que queremos.

A lua lá, nascendo linda, que chega dava vontade de chorar e eu cá, na areia, sozinha, mesmo acompanhada. Ele nem aí pra lua e muito menos pra mim. Minha gente, não é que achei uma pessoa neste planeta que consegue falar mais do que eu. E nem adiantava dizer: “preste atenção na lua, criatura!” Ele continuava a falar dos seus problemas. Por certo, me achou com cara de terapeuta. Eu e a lua.

Fiquei meio que frustrada com esse negócio de “vamos ver a lua nascendo”…

Por tudo isso, apesar de todos os meios de comunicação, as redes sociais e o mundo todo terem falado na SuperLUA, durante todo o dia (14/11/16), informando que ia ser a maior; a mais bonita; a mais próxima; a mais brilhosa; a mais, mais e mais…não dei um real de cabimento. Tenho 47 anos e, nesta minha vida, já “vi” um moi de SuperLUA, embora digam que ela só aparece de trocentos em trocentos anos.

É! Fiquemos atentos! A mesma mídia que nos impõe que o mundo vai se acabar daqui a pouco e que a crise não vai findar nunca, é a mesma que oferece um acalento. A SuperLUA não seria um deles? Vi até matérias ensinando a melhor forma de tirar fotos do fenômeno, usando o celular.

E muita gente atendeu ao apelo. Congestionamentos e praias “apipadas” de gente, foram a prova.

E, embora tenha havido queixas do tipo: “não percebi nada de diferente” e “a lua tava linda como sempre fica toda vez que está cheia”, teve gente que conseguiu fazer belos registros, a exemplo desta foto aí acima, enviada por uma leitora e que acabou me inspirando pra escrever este post. Se é super ou não é, não faço a menor ideia. O que sei é que é lua, algo que fascina e que acalenta muita gente, no mundo inteiro, embalado pela literatura.

“Oh, lua branca de fulgores e de encanto
Se é verdade que ao amor tu dás abrigo…

A brilhar em noite calma e constelada
E em tua luz então me surpreendias…”

(Chiquinha Gonzaga)

Por conta disso, tem horas que o senso crítico vai pro canto e o romantismo entra em ação, junto com os apelos para os fenômenos naturais, sobrenaturais, etc e tal.

Para quem passou dos 40, acha que a explicação pode estar na idade. Até que conversa com pessoas mais novas e a queixa é sempre a mesma: tá muito difícil arrumar um relacionamento e uma das possíveis saídas é a internet. Confesso que eu era resistente a isso, até o dia em que li um artigo de uma jornalista, casada, dizendo que, se fosse solteira, era na internet que ia arrumar namorado. Fui na onda dela e me lasquei. Ah lugar pra pessoa se iludir! Vôte! É todo mundo lindo, sabido, rico, educado, interessante, engraçado, até que, você conhece, na vida real e….”vem cá, era vc mesmo na internet?”

Quando a pessoa resolve sair da internet, fica perdida porque parece que agora as conversas acontecem somente por este meio. A situação tá ficando tão crítica que países de primeiro mundo estão proporcionando encontros entre as pessoas que parecem não saber mais fazer isso porque as redes sociais não deixam.

Acho que a ilusão de conhecer alguém, exatamente como se quer, é o que faz todo mundo recorrer aos namoros virtuais. Só que isso nunca vai acontecer, nem aqui, nem na China, nem com lua e nem com SuperLUA.

Um dia, ouvi de uma psicóloga que, em todo planeta tem alguém só pra você. Pensei: “e se o seu alguém tiver no Japão e nunca vier aqui e a pessoa nunca for lá?” Vôte! Não gostei dessa teoria, de jeito nenhum! Ah não ser que… já que o mundo tá ficando de cabeça pra baixo mesmo, vai que…

Enfim, acho que essa coisa toda não tem nada a ver com idade.

Pra escrever este post, perguntei a meninas adolescentes: tá difícil arrumar paquera? A resposta de uma delas resume a situação: “prefiro tirar 10 no meu boletim”.

Ou seja, não tem SuperLUA que dê jeito!

26 thoughts on “Não tem SuperLUA que dê jeito

  1. Com certeza, as relações virtuais estão cada vez mais presentes nas ações dos homens no seu dia a dia. Isso está criando a cultura do isolamento. O nosso código genético absorve na memória da célula as informações das vivências do cotidiano. Antigamente, com a forma rude ou convencional, das famílias se relacionarem, era comum encontrar pessoas tímidas, envergonhadas, precavidas e medrosas, dificultando a qualidade das relações. Hoje, acontece o inverso e na mesma proporção. O cidadão tem liberdade de se relacionar com o mundo, mas a cultura da absorção das informações no código genético registra a forma fria e isolada com que se dá a relação com a máquina. E, como consequência, estamos nessa berlinda ou “gangorra”: como se utilizar das redes sociais sem perder a pegada dos desejos e a busca dos sentimentos, como forma de construir as relações?
    Concordo com você, Romye. É preciso contemplar mais a lua e silenciarmos as palavras, e, assim, se deixar viver.

  2. Amei o texto, Romye…. Concordo contigo, a internet é apenas nosso palco, lugar onde exibimos os detalhes que achamos “dignos de inveja”. Na internet todo mundo é lindo, educado, inteligente e poliglota….na vida real o cara não sabe a diferença entre mas e mais, porém na internet compartilha trechos de músicas até em russo…. Ô lugarzinho mais falso esse, viu….
    Sobre a “super”lua… dane-se….
    A lua não precisa do poder da mídia pra ser super…..
    Toda lua cheia é ‘super’, cheia de encantos….. e para ver isso, só é preciso abrir os olhos da alma…

  3. Romye, eu sou uma grande amante da lua e até converso com ela, pra mim ela está linda e brilhante todos os dias. Confesso que com essa notícia de superlua, também fiquei entusiasmada e quase me arrisquei ficar engarrafada no caminho da praia para aprecia-la. Porém um convite me fez mudar de ideia, e eu ao invés de ficar presa no trânsito, me prendi à uma boa conversa que não foi virtual, essa foi a melhor decisão que eu tomei nos últimos dias, porque essa mudança de planos me trouxe uma noite incrível recheada de boas surpresas, e em fim eu ainda consegui ver a lua que continuava linda como sempre.

    Romye esse texto parece que foi escrito pra mim…

  4. O que mais me impressiona é a Lua não ter luz própria , se exibir com a luz do Sol e ainda atrair tanta gente!
    Sem contar que ” O Sol ao nascer faz um espetáculo maravilhoso e a maioria está dormindo”.
    Como diz nosso amigo Flávio Melo: “Doido é doido!”.
    Né?

  5. SATÉLITE
    Fim de tarde.
    No céu plúmbeo
    A Lua baça
    Paira
    Muito cosmograficamente
    Satélite.

    Desmetaforizada,
    Desmitificada,
    Despojada do velho segredo de melancolia,
    Não é agora o golfão de cismas,
    O astro dos loucos e dos enamorados.
    Mas tão-somente
    Satélite.

    Ah Lua deste fim de tarde,
    Demissionária de atribuições românticas,
    Sem show para as disponibilidades sentimentais!

    Fatigado de mais-valia,
    Gosto de ti assim:
    Coisa em si,
    – Satélite.

  6. A lua, encontros e desencontro, a lua e o mar e essa espera infinda pela metade que talvez nem exista de vc e que imaginamos vagar à nossa procura. Li em algum lugar que o amor romântico, esse inalcançável e perfeito dos filmes, mata e envenena gerações de mulheres. Amor é simples na maior parte das vezes… paixão é que complica um tantinho mais. A lua? Ela está lá e me basta. http://bemditorosa.blogspot.com.br/2014/02/filigranas-de-luar.html

  7. Belo texto Romye… Eu queria tá aí prá vê essa superlua. Mesmo pegando engarrafamento, porque acho lindo o encontro do mar com a lua (na visão ótica). Fico aqui imaginando como devia está linda essas praias de Jampa com todo esse povo paraibano lindo nessas praias lindas! Ah, que saudades daí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *