Munganga com humor, amor e carinho

Dona GeniDona Geni tem mais de 80 anos. Ao final do standup em Pombal, veio falar comigo. “Olhe, minha filha, eu quase nem fico mais em pé, por conta de problemas nas pernas, mas, fiz questão de vir até você pra dizer que ri muito e que, se eu tivesse a sua idade faria a mesma coisa que você faz”.

 

ana claraMinha sobrinha, Ana Clara, de sete anos, nos presenteou com uma participação, também no standup de Pombal, onde contou, com muita graça e desenvoltura, uma munganga. Por várias vezes, ela já disse: “tia, quando eu crescer quero fazer a mesma coisa que a senhora faz”!

Pausa pra respirar!!!!!!

Como assim????

Há quem pergunte quais os meus objetivos com o MUNGANGA. Acho que a resposta seria, mais ou menos, assim: é o que for acontecendo, desde que tenha muito humor, zelo, cuidado, carinho, afeto e o fator surpresa. Porque é o que vem ocorrendo até agora e está funcionando muito. O que dizer dos dois comentários citados acima?

Fiz o show em Pombal, minha terra natal, com uma mistura de frio na barriga; adrenalina a mil; aquela sensação “aqui eu não posso falhar”, e no final, vem Dona Geni dizer uma coisa daquela. Deu uma travada básica na goela e quase que as lágrimas davam um pinote em direção ao meu rosto.

Eu é que agradeço a Dona Geni, a Ana Clara e a todos os conterrâneos que foram ao Teatro Murarte (construído no muro da casa do ativista cultural, Luizinho Barbosa), naquela noite linda de sábado. Preciso confessar uma coisa: ainda estou em êxtase e por isso demorei tanto a escrever. Queria que as pontas dos dedos ajudassem a botar pra fora tudo que tá na minha caixola e no coração, mas, foi em vão. É coisa demais e os pobe dos dedos não dão conta.

Resolvi escrever sobre a parte afetiva do show. Não tem como explicar em palavras a minha felicidade de rever familiares, ex-colegas de escola, pessoas que admiram meu trabalho como jornalista e ex-repórter de tv e até ex-namorado que chegou pra mim, ao lado da esposa, dizendo: “minha mulher pensava que você ia contar aquela munganga do tempo que a gente namorava”. E eu – “Vôte! não vim aqui pra apanhar, não, meu fi!” kkkkkk. E ainda teve gente que não me conhecia e foi porque houve uma grande divulgação na mídia local e ficou curiosa: “que mulesta de munganga é essa?”

A radialista Fernanda Nóbrega (Rádio Maringá), ficou curiosa porque nunca tinha visto uma mulher fazendo standup e ainda ficou dizendo, no ar, ao vivo, durante minha entrevista, que eu era linda. E eu a incentivando na esperança que aparecessem pretendentes. kkkkkk Já no programa do radialista, Naldo Silva (Rádio Liberdade), com Claudionor Dantas e Dino França, foi uma enxurrada de participação dos ouvintes. Inventaram de dizer que, quem acertasse meu nome ganhava ingresso. Eitcha “dirmantelo”! Menina, eram tantas letras que esse povo dizia que até eu fiquei sem saber mais como escrevia meu nome. Ainda bem que andava c a identidade. Meu filho, Caê, diz sempre: “mainha, eu não vou mentir. Toda vez que é pra escrever seu nome, olho logo na identidade”.

Enfim, foi um movimento tão grande que quando desci, o fã Anderson Vasconcelos estava a minha espera.

fá da Liberdade FM

“Gostei tanto que fiz questão de te conhecer pessoalmente”.

Ainda participei dos programa de Hênio Wanderley e Ari Júnior (Maringá) e da rádio Opção, com Bertrand Chaves e Thiago Silva. Todos nos receberam com muita atenção e carinho. Todos curiosos pra entender “que munganga é essa?”

Quem foi, observou que além de muito humor, tinha manifestação de carinho e zelo por todo canto.

jarroferrorural

 

E, enquanto parte da família se mobilizava pra deixar tudo um mimo…
decoração

 

 

 

 

 

 

 

 

…outra parte se encarregava de me abastecer de novas mungangas…
ventiladorcolchão

A munganguenta-mor, mais conhecida como mainha,

cujo nome de batismo é Clizete, só desfilando a sua beleza.

mainha

Fui gravar um vídeo com ela e pedi pra que desse tchau e ela do alto de seus quase 71 anos de idade e agarrada com um copo de cerveja, respondeu: “oxe, eu mermo não! Não vou pra canto nenhum!”

Tem como não se inspirar?

São 48 anos apipados de mungangas que resolvi compartilhar e onde chego vou encontrando quem embarca nessa comigo, com destaque para o grande ator e diretor, Sebastião Formiga, conterrâneo, que aceitou fazer a direção geral dos shows já que não sou comediante e sim uma jornalista que vê graça em tudo.

Além de ser um excelente profissional é um ser humano incrível, generoso, humilde e que, não só acredita nas minhas loucuras, como incentiva e arruma mais um moi de munganga pra misturar com as minhas. O resultado está aí: em apenas 13 dias, fizemos o primeiro standup, no Café da Usina, em João Pessoa, no dia 05 de fevereiro e em Pombal, foi no dia 18 de fevereiro. Os dois com casa lotada.

Na foto abaixo, eu e Sebastião destacando as pessoas que foram fundamentais pra que o show de Pombal fosse um sucesso: em pé, da esquerda pra direita: Eralneide, Elbaneide,Doroty, Eloá, Helen, Gracy e Kelle. Quase acocoradas, também da esq. pra dir.: Eumara, Ítala, Maria Cliúcia e Kélvia)

nós todos

Obrigada, de todo coração, a todos/as que estão me ajudando nessa, com muito HUMOR, AMOR e CARINHO!

 

39 thoughts on “Munganga com humor, amor e carinho

  1. Muito bom amiga. Estou imensamente feliz e grata a Deus por suas conquistas. A cada apresentação vc se supera. Parabéns Mungangueira. Vc é show!

  2. Eita que esse passeio cheio de munganga em Pombal, com direito a virar estrela, deve ter sido bom demais mesmo!! E cheio de emoções! Você doou e recebeu uma enxurrada de energia boa, criatura!! Lembrei da animação Monstros S.A., onde as gargalhadas geravam energia kkkkkkkk. Foi assim que imaginei essa peregrinação por lá. Beijão pra tu!!

  3. Esse sucesso era certo, uma pessoa autêntica como você, contando mungangas mais que autênticas teria sucesso garantido, esperamos ansiosos por suas mungangas aqui em Patos.

  4. Parabéns Romye! Feliz demais com as suas mungangas de Pombal. O povo do interior da de mil em munganga! Essa do nome foi muito engraçada! Kkkkkkkk. E essa mobilização toda pra fazer acontecer. … Show!

  5. ” Só se educa para a liberdade, dando liberdade para se educar ” . O humor também educa, você fez uma platéia inteira viajar no tempo, e aos mais novos despertou com o seu jeito pombalense de ser para que se preserve a história e o passado de um povo. Parabéns!

  6. Um momento memorável!

    Nada mais grandioso na arte do que receber o carinho como o retorno do público. Muito grato ao público e a toda a equipe que compreendeu as minhas solicitações e adicionaram detalhes brilhantes. Como não posso citar todos, vou escolher Pedro Henrique, meu sobrinho, de 11 anos, que logo que ouviu a sugestão de trabalhar a parede lateral, com lugares para serem fotografados, logo sugeriu incluir a rural. Obedeci na hora! Para mim, o público será sempre o alvo de toda a criação da arte como fim. Daí, o carinho e a atenção serão indispensáveis.

    Tivemos apenas oito dias para produzir tudo! Aceitamos todas as possibilidades e soubemos aproveitar. Nossa vontade era tanta de fazer o espetáculo em Pombal que, em nenhum momento, pensamos em desistir.
    Tudo foi acontecendo e a culminância não poderia ser diferente. Um show de humor com uma plateia incrível. O espaço ficou lindo e até uma garotada da vizinhança não se cansava de se oferecer para colaborar no que precisasse.
    Tantas energias boas somaram-se ao talento indiscutível da Romye Schneider que esbanjou alegria e atenção ao seu público, transformando aquela noite num momento memorável que entra para a nossa história como filhos de Pombal.
    Obrigado a todos e todas que no CINE TEATRO MURARTE se fizeram presentes! Ficarão gravados para a posteridade! Um dia este material virará um DVD e todos poderão ter acesso a este momento histórico. Obrigando a Luizinho Barbosa, Zé Ronaldo, Naldo Silva, Fernanda Nóbrega, Hênio Wanderley, Bertrand Chaves e tantos outros já citados.
    Abraços

  7. Foi muito bom o show, super indico para todos.

    PS: No final ainda teve muganga da família, uma prima q tinha ido de moto voltou pra casa a pé, pq esqueceu que tinha ido de moto, kkkkk.

  8. Muleziiiinhaaaaa, vc é simplismete ótima no que faz. Foi realmente um momento mágico e não só para vc, mas para todos que estavam engajados a fazer o munganga de pé ser um espetáculo em Pombal. Tenha certeza que sua família sempre estará ao seu lado dando o melhor de cada um para que vc siga com seus sonhos e com suas mungangas e que estas sempre possam arrancar Boas gargalhadas de quem as ouvir. Parabéns pelo seu jeito espontâneo de ser e de fazer graça. Que sua estrela sempre brilhe alto.
    Te amo prima munganguenta.
    PS. saiba que tem primo que já quer é ser sobrinho para poder ser mais íntimo da prima famosa. kkkkkkkkkkkk

    1. Kkkkkkk tou sabendo!!!!! Oh amore, fiquei mt emocionada c suas palavras. Aquele momento da maquiagem e dos bastidores q vc ficou comigo vão ficar pra sempre no meu coração. Me acalmando o tempo td e qdo viu a multidão em frente ao teatro: ” aí meu Deus, agora quem tá nervosa sou eu” !!!!
      Kkkkk

  9. Xinaide mulher, tenho certeza que eu teria acertado seu nome na raida e ganhado aquele brinde, até pq sempre escrevo certo pra não errar….kkkk
    Adorei seu texto acima, ri horrores e fiquei imaginando quando terei a oportunidade de estar no seu show…e rir por um.ano todo. Sou sua fã….gosto de graça mesmo. Na torcida pelo seu sucesso….

  10. Parabéns Romey ! Sempre soube que vc era muganguenta e que a matriarca “mainha” era a mestra nisso. Não sei agora se falo de Romye ou de tia Clisete kkkkkkkk pois nas minhas recordações infanto-juvenil as duas me fizeram rir muito. E o orgulho vai muito além, ao ver o carinho e zelo da nossa família (primas, primos etc) em te ajudar nesse processo. Não temos herança de patrimônios e riquezas matérias, mas uma herança de amor, carinho e alegria que os nossos pais, tios avós nos deixaram.
    Sucesso, felicidade e o que desejar….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *