A peleja das “pregas”

Vez por outra, fico sem voz! Fui ao médico e descobri que tenho calo nas pregas vocais.

Fiquei mais impressionada com esta denominação do que com o diagnóstico.

Pensei:

– Oxe, e agora o nome é prega, é? No meu tempo era “corda” vocal…

Enfim…

A primeira coisa que fiz, ao sair do médico, foi ligar pra mainha:

– Mãe, tou com um calo nas pregas…

Ela mal deixou eu terminar a frase e já foi perguntando:

– Do c…?

– Não, mulher, da goela.

– Lá vai! E a gente tem prega aí também?

E apoi!

E aí, quando fico sem voz, tenho que ficar longe de todo mundo e repousar. Algo quase impossível pra quem tem uma mãe como a minha. Me pediu carona e, assim que cheguei na casa dela, informei logo, em “libras”, que tava sem voz, com a intenção que ela cooperasse.

Foi só o tempo dela saber que eu não podia falar, pra começar a fazer perguntassssssss. E, dessa vez, caprichou. Em 45 minutos que permaneceu no carro, fez umas 20 perguntas, no mínimo. Queria saber até o tamanho da Mata do Buraquinho; quais os bairros que a mata abrange e se a polícia sempre procura bandidos lá dentro.

Mas, não é só mainha que age assim, não!  Basta eu “dizer” que tou sem voz, que lá vem munganga de todos os modelos.

Outra vez, fui comprar material escolar e estava totalmente sem voz. Como eu não podia falar, pra me comunicar com o vendedor, escrevia. Loja cheia, véspera de início das aulas, zoada no pé do ouvido, eu “falando” de outra forma, não deu outra! Lá pelas tantas, o pobi começou a me responder, gritando e fazendo gesto como se quisesse falar em libras. E eu:

– Moço, se der, pode falar mais baixo, pois eu só tou sem voz, não sou “moca” não!

E ele desatou a rir.

Rir também é o que me resta quando aviso a algumas pessoas que tou sem voz, fazendo o gesto com as mãos, apontando pra garganta, e sussurrando “tou sem voz” e elas reagem assim:

– Eitcha! É Mesmo? E o que foi isso?

 

 

 

 

17 thoughts on “A peleja das “pregas”

  1. Kkkkkkk. Romye, d. Clizete é muito engraçada. Vc fica sem voz e ela pisa no acelerador da fala . É pra ela não se sentir sozinha. Nem que vc não possa responder. Kkkkkkkk.

  2. To nesse mudelinho…
    E o “pior” (ou melhor…sei lá…) que o calo da minha prega esquerda é congênito, ou seja, ele poderia ter nascido em qq parte do meu corpo, mas calhou de nascer logo na prega esquerda. Mas brincadeiras à parte, um bom repouso vocal somado ao tratamento fisioterápico é fundamental para nós que trabalhamos com a voz. Se cuida!

  3. Bem… O final de semana foi meio sem graça, ainda bem que temos Munganga…. Ri com gosto, com meu filho é assim encerro meu domingo. Rindo! Beijo …

  4. Menos mal que vc disse que tava com calo nas pregas. Vigie se vc tivesse dito que o médico mandou vc usar gengibre nas pregas kkkkkk. Nem imagino a reação de Clizete ???. Nada como uma manganga boa pra começar a semana com astral. Uhuuuuu. Melhoras Romye! Bjão ???

  5. Mulher já tô é com vontade de conhecer sua mãe. Deve ser um figura, rsrs.
    Quanto as pregas, amiga, um bom profissional da fonoaudiologia pode te ajudar muito.
    Xero visse!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *