Escapei fedendo

*Cena do filme”Quem quer ser um milionário?”, que tem tudo a ver com a munganga contada pelo ouvinte Hudson Silva

 

Nos anos 70, quando morava em uma vila, na cidade de Guarabira, o nosso quintal era um sítio enorme, e lá havia uma cocheira, onde eram colocadas as fezes do gado. Era um buraco de aproximadamente um metro de profundidade e, quando ficou cheio, criou aquela casca dura, como se fosse uma tampa.

Um certo dia, eu, com sete anos, tava brincando de pega-pega com o meu irmão, Charles, de 10, e, ao descer o barranco, dei de cara com o maldito buraco. Achando que daria pra passar por cima, correndo, sem problema nenhum, já que eu era bem magrinho, pisei e, não deu outra: sumi no estrume compactado.

Só me lembro de ter sido puxado por minha tia. Cheguei no quintal todo lambuzado e chorando. Todos ficaram rindo de mim. Até hoje meu irmão ainda manga de mim.

Taí uma brincadeira que eu posso afirmar, com todas as letras, que escapei fedendo.

 

Taí o nosso menino fedorento! Ele cresceu e hoje é um cantor e compositor maravilhoso. E não é porque cresceu que deixou de ser criança. Tá certo que não apronta mais aventuras iguais aquela, mas, continua com a mesma alma infantil tão necessária pra luta diária. E é assim que Hudson Silva ENFRENTA a vida e o mundo!

4 thoughts on “Escapei fedendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *