Até onde você iria pelos seus sonhos?

O cenário desta história se passa no carnaval de 2018, em Cabedelo, na Praia de Areia Dourada. No lugar de folia,  descanso por conta de uma hérnia de disco que não permite que eu escruviteie. Mas, nem a dor me tira o privilégio de ser surpreendida.

Levei uma cadeira pra areia,  já que as dores dificultam sentar no chão e, quando me acomodei e comecei a contemplar o mar, escutei uma voz:

– Moça, eu posso pegar estas latinhas?

– Oi? Respondi distraída.

– Posso pegar estas latinhas? Ela repetiu.

Foi quando percebei que aquela senhora se referia a umas latas de cerveja e refrigerantes que estavam ao lado da minha cadeira.

– Ah tá! Elas não são minhas. Mas, ali na casa onde tou tem uma ruma. Pode ir lá pegar.

E a senhora me contou algo surpreendente. Disse que tava catando as latinhas pra comprar uma bicicleta pra neta, de sete anos. E complementou:

– Na casa dela só quem trabalha é o meu filho e ganha o salário mínimo. Por isso, não tem a menor condição de comprar a bicicleta. Foi aí que surgiu a ideia de catar as latas. E sabe de quem foi a ideia? Da minha neta.

Contando isso, apontou pra menina e pra nora que também estavam na mesma missão.

Como a senhora tava com vergonha de pegar as latas na casa onde eu tava, fui com ela. Ficou muito feliz pela grande quantidade que conseguiu. Voltei com ela até a praia e, chegando lá, ganhei o melhor presente que alguém pode receber: um abraço e um “obrigada”, da menina idealizadora da estratégia pra realizar o seu sonho.

Elas continuaram a jornada e eu voltei a me sentar, ora contemplando o mar, ora voltando a observá-las, mesmo de longe, e me perguntando: até onde eu iria pra realizar meus sonhos?

Bem…naquele momento, eu não iria a lugar nenhum. Ficaria por ali mesmo, admirando e me inspirando em tamanha atitude… quase do tamanho do mar.

 

 

 

25 thoughts on “Até onde você iria pelos seus sonhos?

  1. Costumo ler as pendências das redes sociais na hora de repousar até que o sono chegue.
    Então fui pegue de surpresa, mesmo assim vou responder, sou bastante acomodada e meu sonho é trabalhar e dar suporte a meus filhos até eles ficarem independente.
    Depois continuar trabalhando ate ficar velhinha. E nunca pra enrricar

  2. Que lindo! A senhora inspirou você e agora vc nos inspira… Que os nossos sonhos nos impulsionem a dar o primeiro passo. Beijos, amiga. Saudades!

  3. A vida nos traz lições em todas as oportunidades. Só é preciso ligar os canais. E o mais legal é que as pessoas mais inesperadas são as que trazem as mais lindas lições. Abraços

  4. Lindo texto. Foi como se estivesse lá junto com a Romye presenciando aquela cena e atitude de amor da avó para com a neta. Lembrei-me da minha saudosa mãe (Joselita – Jola) e do meu pai Onézimo (tio de Romye) eles fizeram tudo o que podiam para agradar aos netos (filhos de Obenha) e também ao bisneto (filho do filho de Obenha). Tinha vez que eu brincava “oxente pai, o senhor não faz nenhuma cracinha para os meus?”. Aí ele dizia: “filho você tem condições”. Agora sua irmã mora aqui com nós, o marido a largou e eu e sua mãe quem cuida dela e dos filhos. Eu entendia mas só fazia aquilo para aperreá-lo (brincar com ele). Saudades dos meus pais! Agora gostaria de parabenizar a atitude e pensamento com relação aos filhos feito no comentário acima de minha prima Reneide. Concordo plenamente com ela, porque meu sonho é ajudar aos filhos nos estudos, suporte moral e presencial de pai amoroso até eles conseguirem suas independências e aí eu e minha esposa continuaremos juntos até quando Deus assim permitir. Então eu e a esposa poderemos passear visitar minha família aí na PB e curtir outras coisas juntos, sem enriquecer. Pois precisamos só do necessário para vivermos dignamente. Assim penso que poderia ser com todos nós brasileiros se não houvesse tanta corrupção política.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *