A supermodelo Romye Bündchen

Não têm aquelas cenas improváveis, que você pensa “isso não pode tá acontecendo comigo”? Apoi, aconteceu e virou manchete, deste texto. Foi numa tarde de sábado, no zoológico de João Pessoa, mais conhecido por Bica, onde virei supermodelo.

Contratei a social mídia, Carol Andrade que teve a ideia de fazer um ensaio fotográfico comigo. Pra que? Dei logo um pinote, dizendo que nem inventasse de vir com maquiagem, cílio postiço, unha pintada, escova no cabelo, etc e tal. Peleja vai, peleja vem e fui convencida. Lá fomos nós, em busca das mungangas fotográficas.

Fomos recepcionadas por um pavão que não devia ter nada mais importante a fazer e tava batendo perna, desfilando sua beleza. Mais na frente, as cobras, pra azar da retratista que tem pavor de réptil. Passamos correndo debaixo de uma cobra gigante, de cimento e não adiantou eu explicar que não era de vera. Ela nem quis saber e meteu o pé na carreira.

Mais na frente, o leão deu um urro, daqueles que chega estrondam. Carol também saiu correndo. Só que, dessa vez, foi pra ver de perto. Vai entender! Mas, passou pela mesma decepção que passei um dia. Corri corri e quando cheguei lá, ele parou, olhou pra gente, como se dissesse: oh povo besta! Eu tava só bocejando. Pra que todo esse alvoroço?

Ela se contentou em ver a onça e tome retrato daquela belezura numa posição de relaxamento que todo praticante de yoga deseja. Oh inveja!

A normalidade já tava se instalando, quando duas cotias – seria uma cutia e um cuteu? Perco o leitor, mas, não perco a piada – passaram entramelando nas pernas da gente. Por pouco, ela não rebolou a máquina pra cima. Oh criatura medrosa! O bom é que a escolha do lugar foi dela! E foi em meio a essa “emoção” animal, que começamos. E a retratista deve ter ficado empolgada porque queria que eu tivesse a mesma disposição dos bichos:

– Romye, suba naquela ladeira; agora, vai mais pra cima; olhe pra trás; se abaixe; se levante de novo…

– Nam, minha filha, não aguento esse chamego não!

– Vou dizer a sua professora de yoga que você só faz as posturas na aula. Sente ali!

Obedeci e ela sugeriu pra, no lugar de fazer pose, eu falasse como se tivesse no palco, fazendo o meu standup.

Opa! Começou a falar minha língua. Falar é comigo mesmo. E, quando se trata de mim, falo com as mãos, com os dedos, os braços, as pernas e, se brincar, até com as orelhas. Pense numa munganga! E tome retrato, troca troca de roupa, ficar descalça, caras e bocas.

Enfim, o resultado ficou maravilhoso. Carol conseguiu captar minha essência top model, digo, munganguenta, cheia de risadagem.

Me achei tão linda nos retratos que tou pensando até em fazer carreira e não é com medo dos bichos, isso eu deixo pra Carol. Falo mesmo é de seguir os passos de Gisele Bündchen. Acho que levo o maior jeito E vocês, o que acham?

 

17 thoughts on “A supermodelo Romye Bündchen

  1. Munganga você é maravilhosa as fotos ficaram lindas a munganga foi 10 eu tenho certeza, pois com você é sempre assim boas conversas e gargalhadas nunca falta.

  2. Imagino o cenário:
    Medo, Humor, Troca de Roupas/make…
    Então… As fotos? massa!
    Então… Invista na carreira de Modelo da Munganga.
    Tudo a ver

  3. Uma dose diária de munganga e a gente garante um bom dia! Adorei a história. Lamento a não citação do jacaré – meu bicho de predileção (vai entender!). Beijos…

  4. Agora pronto…Surge uma nova estrela das passarelas…rsrsrs Só não sei se vai brilhar nas passarelas da moda, pq leva jeito mesmo pra estrelar os palcos da vida com muita munganga ☺ Sucesso sempre amiga 👏👏👏

  5. Sei não… Isso foi uma saga, até parece que na selva africana… E essa pose? Entrou bicho na blusa? Me convida para essas aventuras mulher!!! Ainda sou mais você que Gisele, Romye você é top!!! E Gisele Bündchen nunca vai saber contar uma história como você minha flor, te Lívio😍

  6. Romye onde a gente encontra essas fotos tiradas no zoológico? Elas devem ter ficado massa. Você poderia ter colocado aqui neste texto do munganga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *